Midcult

sábado, setembro 19, 2009

Santa ignorância!

É sábado. Você acorda com o despertador berrando no seu ouvido – ÀS 7 HORAS DA MANHÃ – e pensa: “Putaquepariu, gripe suína filha da puta que me faz ter aula aos sábados!”. Sim, sou caxias e nerd; fui pra Paulista, 900.

Terminada a aula, eu penso: “Ok, eu sou a pessoa mais ignorante (ou INGUINORANTE, como dizem por aí) do mundo e não sabia que havia uma banda cover dos Beatles chamada The Rutles.

O da direita não parece o Roberto Carlos na década de 1960?

O da direita não parece o Roberto Carlos na década de 1960?

Tudo bem, Cintia, onde está a novidade do fato? Por que eu to falando tudo isso? Ah, sim, numa aula sobre intertextualidade e desconstrução do discurso, meu professor de Comunicação Comparada, Luís Mauro (siga-o no twitter), apresentou a famigerada paródia dos quatro garotos de Liverpool.

Criada por Eric Idle e Neil Innes, os Rutles contavam ainda com John Halsey e Ricky Fataar. Estes quatro cidadãos estrelaram o mockumentário (uma espécie de documentário simulado para a TV) All You Need Is Cash na segunda metade da década de 1970. A banda tinha como único intuito imitar e satirizar os Beatles.

Não preciso dizer que foi uma gargalhada atrás da outra durante a apresentação das músicas, né?

Dá uma olhada nisso:

E o que dizer de With A Girl Like You?

Quando Help! vira Ouch!, ninguém aguenta:

Não achei a versão para Twist and Shout, que é hilária. Melhor ficar com a original, né?

Ótimo. Menos uma ignorante na Terra.

Cintia Santiago – ouvindo Twist and Shout no último volume

Anúncios

sábado, maio 23, 2009

A oração dos Beatles

Filed under: bizarrice,Música — O escritor @ 20:53
Tags: , , ,

Funciona assim: você tem enxaqueca e tira um cochilo à tarde. Sonha que está numa igreja (o caso é grave), onde – em vez de qualquer canto gregoriano – ouve-se Yellow Submarine. Sim, dos Beatles.

Gente louca é uma desgraça…

Ok, eu adorei a ideia. Por favor, quem for católico, comece a ensaiar para a missa de domingo:

Cintia Santiago, que precisa urgentemente de um psiquiatra.

Blog no WordPress.com.