Midcult

sábado, abril 25, 2009

E em 25 de abril?

Em 25 de abril temos a infelicidade de ligarmos o rádio e ouvir “Boom Boom Pow”, do Black Eyed Peas. Não tenho NADA contra música só pra se divertir – elas são ótimas pra pedalar – mas essa música… Sem contar que tem Fergie avisando que é ela cantando. Oi? Alguém desconhece os gritinhos dela? E não é que ela está numa música.. do Morrissey, e precisa avisar isso. É o Black Eyed Peas, minha gente!

Esta última década vem sendo cruel com o 25 de abril. Só música ruim. 

Em 25 de abril de 1990, Sinead O’Conner quebrava tudo com Nothing Compares 2 U. A música foi composta por Prince e figura na posição 162 da lista das 500 melhores músicas da história feita pela Rolling Stone. (nota da editora: acho brega esse “2 U”).

Em vez de “quebrava tudo”, acho que fica melhor um “rasgava tudo”, né?

A cantora irlandesa teve, segundo seus relatos, uma infância conturbada. Ela teria sido abusada fisicamente e compôs a música “Fire on Babylon” a partir destes maus-tratos. Os pais travaram uma grande luta pela guarda dos filhos após a separação e, assim que pôde, Sinead passou a morar com o pai. Não durou muito. “Aos 15 foi mandada prum reformatório” (quoting Renato Russo) por vadiagem e roubos em loja (vai ver inspirou Winona Ryder, né? Vai saber…).

Durante a carreira, Sinead declarou ser homossexual, apesar de ter sido casada duas vezes, ter tido quatro filhos e namorado o líder do Red Hot Chili Peppers, Anthony Kiedis. A música “I Could Have Lied”, do quinto álbum da banda americana, é sobre o término do namoro entre Sinead e Kiedis. Ela também já disse que é só 25% gay. Polêmica é com ela mesma.

Assim, fez algo que marcou sua carreira pra sempre. Sinead foi a convidada musical do Saturday Night Live de 3 de outubro de 1992. Cantou “War”, de Bob Marley, trocando a palavra “racism” por “child abuse”. Segundo a direção do programa, nos ensaios ela mostrava a foto de uma criança africana. Se não tiver três minutos disponíveis, ou não quer sonhar com a irlandesa gritando “Children, children” (aos 2:38), observe somente a partir do 3:00…

Isso porque foi o João Paulo II, mais conhecido no Brasil como “João de Deus”. Imaginem se fosse o Bento XVI…

papa-bento-xvi

A partir desse episódio, a cantora foi alijada de programas de TV. Nunca mais foi convidada pro SNL. Algumas rádios não mais tocaram músicas da irlandesa. Como ela não sabe se é lésbica ou não, ela não sabe se está arrependida. Já deu entrevistas dizendo que sim, e em outras falou um sonoro “Hell, no!”, quando questionada se faria algo diferente.

Em 2007, confessou à Oprah que sofre de transtorno bipolar e que já tentou o suicídio. Problemática a moça, não?

Nádia Lapa, que achava João Paulo II um velhinho simpático e ficou triste quando ele faleceu

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.