Midcult

quarta-feira, agosto 5, 2009

Errando o substantivo

Se alguém conseguiu entender o porquê da palavra “pacientes” estar no lugar de “passageiros”, por favor, avise-me. Vai ver sou eu quem desconhece o perfil dos usuários do Metrô. Ou será que a Anvisa transformará os vagões numa espécie de cópia do lugar para onde foram levados os cegos de Ensaio Sobre a Cegueira?

Cuidado: não pegue a gripe suína! Você pode ser confinado em alguma estação da Linha 5 – Lilás.

Os pacientes do Metrô – notícia publicada hoje pelo G1.

Cintia Santiago

Anúncios

sexta-feira, julho 10, 2009

Eu ia falar só do Johnny Depp, mas…

Meu intuito era revelar que não me sinto mais só no mundo porque Johnny Depp, assim como eu, disse: “Não fico à vontade entre as pessoas”. Eu casava com ele amanhã se ele quisesse. Vejam o garbo do rapaz:

Mas não consegui parar quieta quando percebi que quase todos os sites de jornais e de revistas do Brasil, além dos portais de notícias, publicaram a mesma nota da agência espanhola EFE, responsável por divulgar a entrevista do ator para a revista alemã TV Movie. Eu sei que isso é feito “a rodo”, mas estão iguais TODOS os erros e a falta de sentido de boa parte do texto! IGUAIS! Não devem ter sequer lido um parágrafo.

Olhem o exemplo do G1 e do O Dia Online. A QUEM Online reescreveu a nota, mas não deu o crédito devido à EFE.

Sério, tenho muita vergonha alheia do que essa gente chama de jornalismo. E podem me chamar de ingênua, não tem problema.

Cintia Santiago

terça-feira, maio 5, 2009

E a vergonha, hein?

Filed under: Anedotas do jornalismo — Âmbar Elétrico @ 10:24
Tags: , ,

Não é preciso, essencialmente, ser jornalista ou estar ligado à comunicação para perceber o quanto os profissionais da área vêm comentendo os erros mais absurdos no exercício da profissão. Entretanto, nós, distintas moças deste recinto virtual, ficamos passadas, beges e boquiabertas diante de todas as peripécias cometidas por nossos colegas de ofício. Erros acontecem e (quase) todo mundo os comete, porém há coisas que só a Philco faz pra você (Alguém lembra deste comercial?), digo, tem gente que abusa do direito de “errar é humano”.

Se você quiser ver algumas “pérolas” que fizeram Nádia e Cintia – nesta ordem – morrerem de catapora, “olha isso”:

Veja como matar dois mortos

Quando o texto é mais absurdo do que a própria pauta

Sentido pra quê, né?

Que olho é esse, meu deus?

Hã?

Cintia Santiago

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.