Midcult

segunda-feira, setembro 21, 2009

As mais ouvidas em 21 de setembro

Como não poderia deixar de ser, I gotta feeling, do Black Eyed Peas, continua em primeiro na Billboard.  Algumas das posições do post de 8 de setembro se repetiram, como a Macarena em 1996 ou I don’t want to miss a thing, do Aerosmith, em 1998.

Há dez anos, o que tocava sem parar era Unpretty, do TLC:

Na mesma década, Mariah Carey experimentava um sucesso que não existe mais: em 1997, ela estava no topo com Honey (não tocou tanto no Brasil, pelo que me lembro); em 1993 foi a vez de Dreamlover – numa época em que jeans claro e de cintura alta ainda eram moda.

Mas o melhor mesmo foi em 1989. Quem tocava DEMAIS era o Milli Vanilli, com a Girl I’m gonna miss you.

Não que a música seja sensacional, não.  É que por conta do imenso sucesso internacional, a dupla Fab Morvan e Rob Pilatus ganharam o Grammy de Revelação em 1990. Só que se descobriu depois que eles eram dois picaretas – e não cantavam nada! Era tudo playback.

A coisa foi tão chocante que inúmeras ações judiciais foram impetradas nos EUA para o reembolso do valor gasto com a dupla. Estima-se que 10 milhões de pessoas receberam de volta o que gastaram com ingressos de shows e compra de LPs (sim, era nessa época…).

O produtor da dupla, Frank Farian, ainda tentou emplacar outro álbum, dessa vez com Fab e Rob cantando de verdade. Não deu certo. Rob se envolveu com drogas, foi preso na Califórnia e acabou morrendo de overdose na Alemanha em 1998. Já Fab continuou com a carreira na música.

A Universal Pictures está produzindo um filme baseado na carreira do Milli Vanilli. O roteirista é Jeff Nathanson, o mesmo de Prenda-me se for capaz e Terminal.

(confesso: eu gostava de Girl you know it’s true)

Anúncios

1 Comentário »

  1. ó, sobre essa coisa de músicas que bombam e o black-eyed-peas-wanting-peace,-glamurous-fergilicious-and-wondering where is the love quebrando o record da billboard, o que me consola é que tudo BOMBA hoje em dia. até essa expressão. quero ver ficar semanas no topo na decada de 60 ou em qualquer momento antes do michael jackson mostrar pro mundo o quanto ele é dominável.

    então assim, nao é mérito fazer sucesso com o protótipo perfeito: uma mulher dita gostosa com cara de ex-vagabunda barata e cabelo de britney …baby one more time repaginada com um monte de preto (sim, isto é meu movimento antipreconceito) em volta.
    agora, esfregue sangue no corpo e apareça com o rosto coberto de renda e eu quero ver voce ter as duas músicas mais baixadas da história no UK (adoro que a internet já faz parte da expressão “história”).

    e beijo na boca de vocês.

    Comentário por Filipe Fasolin — terça-feira, setembro 22, 2009 @ 14:07 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: