Midcult

domingo, julho 19, 2009

A Luluzinha também entrou na dança

Antes que o JM não frequente mais o blog, vou cumprir minha promessa.

Criada em 1935 nos Estados Unidos por Marjorie Henderson Buell, a Luluzinha virou revista em quadrinhos em meados da década de 1940. Em 1955, a editora O Cruzeiro trouxe a publicação para o Brasil. Quase vinte anos depois a distribuição passou a ser feita pela Editora Abril.

Os gibis eram sucesso absoluto. Por causa deles surgiram os famosos “O Clube da Luluzinha” e “O Clube do Bolinha” – caracterização para os grupinhos formados só por meninas e meninos, respectivamente.

Além dos dois personagens acima, Aninha, Carlinhos, Carequinha e Alvinho também faziam parte da turma. Para conhecer os nomes originais em inglês e lembrar os outros integrantes, clique aqui.

Eis a abertura da versão para TV. Globo, SBT e HBO exibiram os desenhos para a criançada:

Aí você pergunta: “Por onde anda a Luluzinha, hein?”. Bom, há muito tempo o gibi que conhecemos parou de circular. Nas bancas de revistas o discurso dos vendedores é o mesmo – com algumas variações de frases: “Olha, não recebemos mais, não”,  responderam os jornaleiros quando questionados sobre os quadrinhos antigos. Dá pra imaginar o porquê. Pois bem, tudo na vida tem um motivo, né? Não, nem sempre. Mas, enfim, o negócio agora é que a Luluzinha cresceu e, adivinhem, virou gibi para adolescentes – também no estilo mangá, assim como a Turma da Mônica. Ah, e tem até blog para a “galerinha” ficar por dentro das aventuras dos personagens.

Então, como a única criança que não cresce é o Peter Pan, lá vem a Luluzinha Teen e sua Turma, agora publicada pela Ediouro.

Assim como a Mônica, a ex-gordinha agora é toda “produzida”. As semelhanças com a nova versão dos gibis de Mauricio de Sousa são evidentes: Lulu é esbelta e descolada. Bolinha agora é Bola e ficou saradão. As histórias terão a participação de pessoas reais, também. O figurino dos personagens é desenvolvido pela consultora de moda Gloria Kalil.

Como boa balzaca que sou, sempre reluto em aceitar as “novidades” das minhas antigas afeições. Mas, não podendo voltar no tempo, restou o consolo de poder adquirir os exemplares antigos nos sites de comércio eletrônico. Se estiver com saudade – e quiser pagar o preço exigido -, compre aqui ou no Mercado Livre.

Cintia Santiago

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: