Midcult

sexta-feira, maio 1, 2009

All the old ladies

Assumi total meu lado “old lady”. Estudo com colegas 10 anos mais novos, escrevi num blog com um rapaz que tem quase a metade da minha idade, tenho preguiça de sair e, quando saio, meia noite já quero voltar pra casa.

Loser total, alguns diriam. Eu, ao contrário, acho ótimo. Claro que eu tenho umas recaídas e compro florzinhas pra colocar no cabelo, bolsas fofinhas e sapatinhos com lacinho. E falo no diminutivozinho. 

Mas ser véia (ok, eu sei que está indo contra o novo acordo ortográfico, mas já é demais pedir que eu escreva sem esse acento profissionalmente, né?) tem suas vantagens. Afinal, vivi na década de 1980. Podem dizer que foi a “década perdida”, ou que sombra azul não é algo a ser usado. Ou que ombreiras NÃO deixam mulheres mais bonitas. Que mullets não são exatamente um corte de cabelo; ou ainda que telefones de disco são pouco práticos. 

Não importa. Fui bem feliz na década de 1980. Usei mullets. Minha mãe usou sombra azul e ombreiras. E, o melhor: grande parte do que hoje se acha cool (eu não estou falando da Trash 80’s, tampouco da Ploc) veio justamente desta década que alguns julgam perdida. 

Nasci em 1979 e minhas diletas colegas que nunca escrevem este blog nasceram em 1980. Então, total nos identificamos com tudo o que foi descrito acima. Por isso, eis aqui uma seção deste blog que pretendo fazer toda sexta feira: All the old ladies, onde pretendo falar das velharias que gostamos – e muito.

Começando com Dona Cyndi Lauper e sua ótima I drove all night

I drove all night foi originalmente lançada em 1987 por Roy Orbinson, um “belo” e importante cantor americano já falecido. Jason Priestley, o Brandon da primeira versão de 90210 (pra mim, será Barrados no Baile pra sempre!), e Jennifer Connely, a belíssima atriz de Réquiem para um sonho e em cartaz atualmente com Ele não está tão a fim de você, estrelam o clipe. À época, os dois eram apenas rostinhos bonitos. Barrados só foi produzido na década de 1990 e Connely ainda engatinhava na carreira de atriz.

Já no clipe de Cyndi Lauper, vemos a cantora nua e com algumas imagens sendo projetadas no corpo dela. Há quase vinte anos, as cenas chocaram algumas pessoas pela nudez e por insinuar sexo (???). Hoje, chocariam pelas gordurinhas aparentes da cantora.

Com 25 anos de carreira e mais de 60 milhões de álbuns vendidos, a cantora fez shows no Brasil em 2008. Eu não fui, mas confesso que AMO dirigir ouvindo I drove all night, me emociono com True Colors (podem rir) e danço sozinha com Girls Just Wanna Have Fun

Nádia Lapa, que acaba de se arrepender de não ter ido ao show

Anúncios

1 Comentário »

  1. Nota da redação: O “minhas diletas colegas que nunca escrevem este blog…” serve apenas para ‘saskyacanizo’.

    Comentário por Cintia Santiago — sexta-feira, maio 1, 2009 @ 18:14 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: